Rubens Nogueira: Falecimento

Rubens Nogueira

Rubens Nogueira

O blog de Luis Nassif informa do falecimento de Rubens Nogueira, violonista e compositor:

Acabo de saber, pela amiga Consuelo de Paula, da morte do nosso amigo Rubens Nogueira, grande violonista e compositor.

Ele teve problemas cardíacos no começo do ano. Faleceu hoje de manhã [22.02.2012].

Rubão participou de inúmeras rodadas em casa. No começo tinha composições cantadas regulares e algumas instrumentais de altíssimo nível – uma delas, inclusive, um choro que me deu a honra de batizar com meu nome.

Leia mais clicando aqui.

Rubão, como era chamado pelos amigos, foi parceiro de compositoras como Etel Frota e Consuelo de Paula (na canção “Sete Trovas”, gravada por Maria Bethânia). No site oficial do músico há a citação de inúmeras outras grandes parcerias:

Nascido em São Paulo, começou a estudar violão aos 8 anos de idade, tendo sido aluno de Edelton Gloeden e Ulisses Rocha, transitando pelas escolas erudita e jazzista do violão.

Violonista, compositor e arranjador, há 18 anos se apresenta nos palcos paulistanos, em concertos solo para violão ou acompanhando intérpretes como Neusa Pinheiro, Luciana Alves, Vanda Brender , Ilana Volcov e Consuelo de Paula, entre outros.
É parceiro de Paulo Cesar Pinheiro, Fran Papaterra, Jorge Rosas, Consuelo de Paula, Etel Frota, Maria Rita Khell, Verônica Ferriani, Luciano Garces e Rita Figueiredo.

Leia mais e conheça sua trajetória clicando aqui.

SETE TROVAS
(Rubens Nogueira, Consuelo de Paula e Etel Frota)

a canção é meu pecado
minha dor e redenção
meu brinquedo, meu reisado
o meu bocado de pão

a canção é meu estado
minha sina, distração
meu folguedo, meu congado
meu cajado, profissão

uma sorte, um presente
estandarte, talismã
minha comissão de frente
uma filha temporã

um rebento, um trovão
o estrondo da maré
água benta, devoção
luz pagã, auto-de-fé

uma fonte, um santo forte
a função, o meu papel
rosa dos ventos, meu norte
coração vertendo mel

a canção é meu bailado
meu sinal e meu bastão
fandango, sapateado
o final, a expressão

a canção é meu sossego
meu destino, solidão
minha paz, meu des apego
minha dona, meu perdão

Advertisements
This entry was posted in Artistas brasileiros, Falecimento and tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s